Artigos » 29/08/2017

Amor e sofrimento

O sofrimento não agrada a Deus, mas fecunda o sentido do amor. Amor sem sofrimento é como bolha de sabão, porque basta um pequeno vento para se desfazer. O verdadeiro amor é fruto de luta constante para conquistar o bem e contra tudo aquilo que provoca o mal e a destruição das pessoas. É um caminho de cruz, assumido literalmente por Jesus Cristo, com o objetivo final de salvação.

Não é fácil fazer uma entrega generosa de vida, porque as marcas profundas do egoísmo fragilizam as decisões comprometidas feitas pelas pessoas. É uma atitude que supõe liberdade assentada na espiritualidade divina. Jesus Cristo encarna em si os sofrimentos até os últimos momentos de sua morte na cruz, mas totalmente consciente dos objetivos que implicaria essa sua decisão.

A vida não se conquista com o uso de armas, com guerras e terrorismos, porque Deus, autor da vida, não está presente nessas práticas. Aliás, são fontes de destruição e de morte. A arma da vida é o amor, porque ele é capaz de superar todos os stress e revoltas contidas no coração do ser humano. Necessitamos de pessoas que são capazes de encarnar o amor, que gera vida e dignidade.

O sofrimento de grande parte da população brasileira não é uma fatalidade, ou uma situação de normalidade da economia do país. É fruto de uma governalidade sem identidade para tal. O bem comum é sacrificado para privilegiar um grupo seleto que acumula desnecessariamente. Eles impedem que o “bolo”, os bens do país sejam distribuídos de forma social, justa e equitativa.

É lamentável a gente ter que ver um mundo dominado pelas leis da imposição e da vontade de violentos, daqueles que forçam e produzem uma cultura de desumanidade e de morte. Nessa situação, os sofrimentos das pessoas não conseguem gerar amor, porque são provocados e não trazem os objetivos de esperança e de vida. Tudo isso significa que alguma coisa precisa mudar na sociedade.

A vida, como dom de Deus, não é uma realidade abstrata e desconectada dos princípios humanos de cidadania, de amor, de sofrimento e de espiritualidade. Ela é uma perfeita construção, que transita no mundo de animosidades, constrangimentos, e caminha para a perfeição na plenitude do Reino de Deus. Sofrimento e amor se concretizam no encontro pessoal com Jesus Cristo.

Por Dom Paulo Mendes Peixoto – Arcebispo de Uberaba (MG)

Liturgia diária
Avisos paroquiais

Na quarta-feira dia 27 de Setembro temos a Missa de louvor e adoração às 20h na Matriz. Celebramos o dia de São Vicente de Paulo nesta quarta-feira dia 27 de Setembro e o núcleo missionário irá celebrar a Missa do padroeiro às 19h30 na Rua Marcos Liach, 536 – Jd. Macarenko (Casa do Sr. Vanderlei

Conheça
Enquete
Quais trechos da Bíblia você consulta mais?
Ver o resultado
Previsão do tempo